Navigation Menu

É a primeira vez que
você acessa este blog
neste computador!


Deseja ver antes
nossa apresentação?


SIM NÃO

Jesus Morreu por Toda a Humanidade?

Tenho acompanhado esporadicamente o trabalho do autointitulado "exegeta", que se apresenta sob o nome de Fábio Sabino, dito "professor". Não entrarei no mérito das suas capacitações, pois eu sou apenas um leigo e não me vejo com moral suficiente para isso, mas quero lidar com um dos desafios levantados pelo intérprete autônomo, ao melhor estilo iluminista, das Escrituras: segundo ele, apegando-se a uma análise de Mateus 1:21 ("E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados"), Jesus não morreu pela humanidade, mas apenas pelo povo de Israel. Ele busca sustentar a interpretação fazendo uso de Marcos 14:24 ("E disse-lhes: Isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que por muitos é derramado"), considerando que a palavra "remissão", que aparece em Mateus 26:28, não se faz presente em Marcos por este ser mais antigo e "genuíno", e de Lucas 22:20 ("Semelhantemente, tomou o cálice, depois da ceia, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue, que é derramado por vós"), que afirma indicar que o Mestre morreu apenas pelos discípulos. Analisemos as alegações:

Não é difícil responder às observações de Sabino. Em primeiro lugar, o próprio Evangelho deixa claro que Jesus veio, primeiro, para salvar o povo de Israel, conforme a expectativa messiânica veterotestamentária e como consta em Mateus 10:6 e 15:24. Fica claro que o Seu ministério deveria ser dado  fundamentalmente entre os judeus, ainda que tenha deixado evidente a abertura salvífica para os gentios e samaritanos (Mateus 8:5-13; João 4:5-43), orientando para a disseminação da Boa Nova para o mundo inteiro após Sua Ressurreição, através do testemunho dos discípulos (Mateus 28:18-20). É inquestionável que, se Cristo veio salvar o mundo, também veio salvar Israel - o fato de Mateus 1:21 referir-se ao povo israelita, não anula a salvação universal, apenas testifica uma das esferas dessa salvação, o povo que primeiro receberia a Boa Nova. Além disso, se considerar Cristo como o ápice da Aliança Abraâmica ("em ti serão benditas todas as famílias da terra", Gênesis 12:3), pode-se ter toda a humanidade como "povo de Jesus".

Falando em "humanidade", o Evangelho declara de modo indiscutível que Cristo veio ao mundo para salvar a todos. Segundo o Dicionário Strong do Novo Testamento, o termo "mundo" ("kosmos"), utilizado em João 3:16; Mt 5:14 e 13:38; Jo 1:29; Rm 3:6, 19; 1 Co 4:13; 2 Co 5:19; Hb 11:7; 2 Pe 2:5; 1 Jo 2:2, aponta para, "como metonímia, os habitantes da terra, os homens, a humanidade".
Fonte: Dicionário Strong do Novo Testamento, 2889 B/2, Bíblia de Estudo Palavras-Chave, CPAD, 2011, pg 2272.

Como vimos, o uso apostólico de "mundo" para referir-se ao alcance da Salvação é o mesmo que o uso dado nos Evangelhos. Não há novidade soteriológica no apóstolo Paulo!

Ao contrário do que nos traz Sabino, Marcos apresenta, sim, apesar de sua antiguidade, a palavra de salvação por meio do sacrifício de Cristo: "Porque o Filho do homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos." A palavra "resgate" ("lytron"), na referência 3083 do já consultado Strong (pg 2288 da Bíblia de Estudo Palavras-Chave), possui a seguinte significação: "um preço de redenção (figurado, 'expiação'). (...) preço pago para redimir os cativos. (...) resgate pago por Cristo para libertar os homens da escravidão do pecado e da morte." A tradição de Mateus e de Marcos, portanto, é a mesma quanto à soteriologia. É interessante notar que João Marcos redigiu sob o testemunho do Apóstolo Pedro.

Por último, atentando para o versículo de Lucas levantado por Sabino, o fato de Jesus, numa conversa particular com os discípulos, afirmar que morreria por eles, não anula o Seu ministério universalmente salvífico. É perfeitamente aceitável que Ele estivesse se dirigindo especialmente aos discípulos enquanto conversava com eles. Como já dito sobre Mateus 1:21, Jesus veio trazer a Boa Nova de salvação primeiramente aos judeus, incluindo aí os Seus seguidores mais próximos, o que não pode invalidar o entendimento de que Ele também pretendeu oferecer salvação para a humanidade em sua totalidade, o que fica claro no próprio Evangelho de Lucas (Lucas 24:46-47).

Sobre as complexidades teológicas da soteriologia poderemos conversar noutra oportunidade. Aqui deve ficar clara apenas a ideia de que o próprio Jesus Cristo veio ao mundo para salvar a todos os que, crendo nEle, aceitarem o Seu sacrifício e o Seu senhorio.

Natanael Pedro Castoldi

2 comentários: