Navigation Menu

É a primeira vez que
você acessa este blog
neste computador!


Deseja ver antes
nossa apresentação?


SIM NÃO

Como os Inimigos de Deus Reagiram Diante da Morte?

Enfrentar Deus enquanto se tem saúde, enquanto se é humanamente pleno (no sentindo de ser um homem completo e saudável intelectual e fisicamente), é fácil. Mas são poucos os que, na avançada velhice ou no limiar da morte, conseguem sustentar sua arrogância e prepotência, seguir lutando contra o Criador, que não somente Se revela na natureza derredor, mas incutiu no homem o "gene divino" e o senso moral - aspectos contra os quais pouquíssimos conseguem resistir quando não há mais volta. "Você está falando coisas sem base nenhuma", alguns podem pensar - e é sempre bom questionar afirmações que não venham acompanhadas de fontes. Por esse motivo é que apresentarei frases derradeiras de grandes representantes do ateísmo, comunismo e demais formas de anticristianismo. Se o leitor duvidar dessas declarações (mesmo com as fontes), que aproveite a leitura para se imaginar no leito de morte: "qual seria a minha reação?"

- Engels, principal propagandista do ateísmo, voltou a reconhecer Deus:
"A vida tem que ser devolvida Àquele que morreu na cruz por todos os homens" (Atheismus - ein Weg. p. 70).

- Lênin, ao final da sua vida pediu perdão por todos os seus erros a Deus, ao mundo:
"Cometi um grande erro. A sensação de viver perdido num oceano de sangue derramado por inumeráveis vítimas, persegue-me. Mas já não podemos voltar atrás. Para salvar a Rússia tínhamos precisado de homens como São Francisco de Assis. Dez homens como ele e ter-la-íamos salvo" (Prof. Möbius. Bildpost und Pilger).

- Sinoviev, presidente da Internacional Comunista e colaborador de Lênin, exclamou antes da morte:
"Escuta, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Deus" (R. Wurmbrand, Antwort auf Moskaus Bibel. Seewis, 1984. p. 47).

- Hans Frank, ministro do Governo nacional-socialista de Hitler, disse antes de ser executado:
"Aceito a morte como expiação pela grave injustiça cometida por nós. Mas espero que a misericórdia divina ainda nos possa salvar" (Prof. Möbius. Bildpost und Pilger).

- J. V. Ribbentrop, ministro alemão dos Negócios Estrangeiros do Governo nacional-socialista, disse antes da morte:
"Espero poder ainda ser salvo e obter misericórdia graças ao Sangue redentor de Cristo" (H. Weesling. Was seid ihr traurig).

- Heinrich Heine (1797-1856), o grande blasfemo, conhecido de Marx e Moses Hess, reconhece honestamente antes de sua morte:
"A velha lira despedaçou-se na rocha que se chama Cristo! Esta lira, dominada por um espírito maligno, celebrou festas maliciosas. A lira, que apelou à revolta, que cantou a dúvida, a blasfêmia, a queda. Oh Senhor, oh Senhor, eu ajoelho-me, perdoa, perdoa-me as minhas canções."

- Karl Marx, segundo a sua empregada (sim, Marx tinha empregados), depois de sua morte:
"Era um homem temente a Deus. Quando esteve gravemente doente, rezava sozinho no seu quarto, à luz de muitas velas e punha uma espécie de fita em volta da testa" (S. M. Rii, Karl Marx Master of Fraud, Nova Iorque, 1962. p. 2).

- O próprio Marx disse:
"Tenho certeza que perdi o céu por culpa própria. A minha alma que antes pertencia a Deus, está destinada ao inferno. Ah, a eternidade é o nosso tormento, o nosso martírio eterno." (D. blasse Maid, Seg. ME. Vol I-1. p. 55-57).

- Mao Tsé-Tung, dirigente comunista da China, declarou em 1971 a um jornalista britânico:
"Em breve vou comparecer diante de Deus."
Em 1936 Mao adoeceu gravemente e como Membro do Comitê do Partido Comunista "pediu para ser batizado. Foi uma freira católica que o batizou" (Antw.auf Mosk. Bibel N. 35. p. 47).

- Jaroslavski, presidente do Movimento Ateu Internacional pediu, já no seu leito de morte, a Stalin:
"Queimem todos os meus livros!". "Olhem, vejam os Santos! Ele já está há muito tempo à minha espera. Ele está aqui! Queimem os meus livros!" (Antw.auf Mosk.Bibel (N. 35) p. 47).

- L. Pachmann, marxista, secretário do Sindicado Central, detido em 1969:
"Durante os poucos dias que passei na prisão entre a vida e a morte, recebi de Deus a fé." (D. Weg u.d. Wahrheit u.d. Leben, ed. pelo Inf. zentr. Ber.der. Kirche. p.11).

Fonte geral: Ciência e Fé em Harmonia, Prof. Felipe Aquino, Cléofas, 2012, pgs 142-143.
- É possível entrar em contato com o autor do livro através dessas duas páginas no facebook.com: Prof. Felipe AquinoProfessor Felipe Aquino.

Fiquei arrepiado com algumas das declarações. Só de pensar em quantas pessoas que a humanidade condenou ao Inferno, mas que na verdade estão no Céu com Cristo, me curvo em humildade. Quantos genocidas monstruosos se arrependeram no limiar da morte e foram alegremente aceitos por Deus no Paraíso? Quantos militantes ferrenhos do ateísmo e do comunismo ainda irão se converter no leito de morte? Deus, definitivamente, tem bom humor. Deus, de fato, é maravilhosamente surpreendente.

Natanael Pedro Castoldi

Leia também:

0 comentários: