Navigation Menu

É a primeira vez que
você acessa este blog
neste computador!


Deseja ver antes
nossa apresentação?


SIM NÃO

Teofanias: Cristo no Antigo Testamento

O Messias não é uma novidade do Novo Testamento, esse é um fato que o Antigo Testamento já tratou de esclarecer em suas trezentas profecias messiânicas e nas diversas vezes em que o Filho se manifesta em teofania (uma aparição física ou visível da pessoa divina). O estudo que segue é apenas um complemento doutras postagens sobre Cristo (especialmente "Cristo e as Profecias do Antigo Testamento") - tire as suas próprias conclusões.

1-Observações introdutórias:
O trabalho que segue já foi postado, em 2011, no meu outro blog, Um Mirante para Verstellen, portanto é interessante que a postagem "O Príncipe dos Exércitos" seja devidamente lida, já que ela é mais completa do que o resumo que aqui estou publicando. Outro artigo de extrema importância sobre a natureza teológica de Cristo, também no Mirante, é o "Logos" - antes de qualquer comentário, é necessário ter-se noção dos conteúdos expostos nos dois textos.

2-O Homem:
-Não há nome mais conhecido na história humana.
-Nunca a vida de um homem influenciou tanto a humanidade.
-Toda uma milenar cultura, dominante nesse mundo, se formou em torno de Cristo.
-Em três séculos, aquilo que começou com um andarilho galileu, se tornara a religião oficial do maior império de sua época para nunca mais perder seu posto.
-Seu nome dividiu a história.
-Seu nome está sendo proclamado no mundo inteiro.
-Bilhões de pessoas nasceram e morreram envoltas no cristianismo.
-Ateus, hindus, muçulmanos, budistas... se curvam à qualquer contato relativamente profundo com a Sua pessoa.
-Não há personagem mais festejada e lembrada, assim como é o maior nome da história, da literatura, das religiões e até mesmo do cinema.
Esse é JESUS!

Infelizmente, embora tão conhecido e prestigiado, pouquíssimas pessoas O conhecem verdadeiramente e compreendem aquilo que Ele fez nesse mundo nos 3 anos em que ministrou e um número ainda menor de pessoas sabe que Jesus já existia muito antes de ter sido feito humano e que já caminhara pela face da Terra outras muitas vezes. O intuito desse trabalho cristocêntrico é fazer um apanhado de basicamente toda a história pré-cristã do Filho. 

3-O Verbo
Há duas possibilidades para a origem do Filho: Ele foi gerado pelo Pai ou não tem princípio. Sobre a natureza de Cristo, gerado de Deus, é possível entender que a Sua existência se encontra na eternidade passada, nos planos e na mente do Pai, mas, em termos de Pessoa Divina, há discussão: o Filho parece, gerado de Deus, ter brotado da Sua eterna natureza nalgum momento da Eternidade. Lembrando que há uma diferença grande entre "criado" e "gerado" - lembro-me do Credo Niceno, que afirma um Cristo "gerado e não criado".

“O qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação.” Colossenses 1:15. O primeiro vindo de Deus. “Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou.” João 1:18. O único GERADO. “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3:16. “Nisto se manifesta o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos.” 1 João 4:9. “E ao anjo da igreja que está em Laodicéia escreve: Isto diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus:” Apocalipse 3:14. “Ouvistes que eu vos disse: Vou, e venho para vós. Se me amásseis, certamente exultaríeis porque eu disse: Vou para o Pai; porque meu Pai é maior do que eu.” João 14:28. “Feito tanto mais excelente do que os anjos, quanto herdou mais excelente nome do que eles.  Porque, a qual dos anjos disse jamais: Tu és meu Filho, Hoje te gerei? Eu lhe serei por Pai, E ele me será por Filho?  E outra vez, quando introduz no mundo o primogênito, diz: E todos os anjos de Deus o adorem.” Hebreus 1:4-6.

Mas qual é a diferença de criado e gerado? Você é capaz de criar um carro de madeira ou um belo texto, mas tuas criações sempre serão diferentes de você, nunca terão a tua essência, a tua complexidade ou o teu valor, serão inferiores, pois nenhum causador pode criar algo, um efeito, maior do que ele, sempre menor. Deus criou o Universo menor do que Ele. Agora, você gera um filho, que herda a completa essência do teu ser e possui o mesmo valor e complexidade que você - é, noutras palavras, um igual. Deus gerou O Filho, não O criou.

O Filho, gerado de Deus, parece ter sido o meio pelo qual Deus criou o Universo:
“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.  Ele estava no princípio com Deus.  Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.” João 1:1-3.
“E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele.” Colossenses 1:17.

O “Verbo” de João 1 significa, simplesmente, “palavra” e em  Gênesis 1 vê-se Deus usando de palavras, “dizendo”, para criar o Universo, o que parece indicar que O Filho foi o princípio pelo qual Deus criou.

4-O Deus que procura
Gênesis 2:16-18 relata um Deus presente, cumprindo com Seu desejo primordial ao criar: relacionar-se com a criatura. Com base no que entendemos anteriormente, O Filho é o herdeiro de toda a Criação, pois tudo foi feito por meio dEle e para Ele, então parece-me que Ele mesmo é a figura zelosa - e responsável pelo que está sob seu domínio - a visitar o homem no Éden.

O Filho, como herdeiro da Criação, parece ter sido Aquele que foi ter com Adão e Eva após o primeiro pecado, o da desobediência, e que, por meio de Seu infinito amor e justiça, os puniu, segundo a vontade dO Pai, sem destruí-los. Gênesis 3:8-24.

O Herdeiro da Criação, após a Queda do homem, tomou para si a responsabilidade de resolver o imenso problema originado na obra que estava em Suas mãos. Como, sendo Verbo, foi por Ele que as coisas foram criadas, parece natural que Ele tenha aceitado tornar-se, milênios mais tarde, a carne necessária para expiar o Juízo mortal do Pai e derramar o sangue necessário para lavar os pecados humanos.

5-O Deus Guerreiro
Engana-se quem pensa que O Filho só voltou à Terra na pessoa de Jesus. Na verdade Ele apareceu várias vezes aos homens durante o período do Antigo Testamento, pastoreando visivelmente Israel e preparando o cenário mundial para a Sua famosa Primeira Vinda, como humilde servo e cordeiro sacrifical.

No Antigo Testamento as menções do Deus Pai ou Deus Filho em forma humana são tidas, normalmente, sob a nomenclatura de “Anjo do Senhor”. A Bíblia condena a adoração de anjos, pois só O Senhor é Deus –Êxodo 20:2-3- e somente a Ele pode ser dado o louvor –Apocalipse 19:10 e Colossenses 2:18-, portanto, quando o Anjo do Senhor aparece e é adorado pelos homens sem problema algum, esse é Deus em qualquer pessoa da Trindade. Como “anjo” significa “mensageiro”, então parece-me plausível crer que o Anjo do Senhor é, de fato, um mensageiro do Deus Pai e, ainda assim, Deus, indicando, provavelmente, a ação do Deus Filho (Deus mensageiro de Deus).

- Abraão parece ser o primeiro, depois do Éden, a receber uma visita física de Deus sob uma teofania. A passagem de Gênesis 18 diz que três homens apareceram à Abraão, dois anjos e o outro, Deus, pois é chamado de Senhor. Não há menção de ser este o Anjo do Senhor, o que deixa dúvidas se é o Deus Pai ou o Deus Filho, mas com base no que já foi dito, posso incluí-lo, com uma interrogação, nesse trabalho. 1 Timóteo 6:16  diz que O Pai nunca foi visto por olho humano e Mateus 11:27, assim como outras passagens, diz que Cristo revela O Pai, então parece, também com isso, que tratava-se Do Filho.

- Em Gênesis 32:24-32 Jacó enfrentou a Deus e viu-O face a face, mas, como foi tido anteriormente, O Pai nunca foi visto por ninguém senão pelo Filho e O Filho é quem O revela, então parece plausível crer que foi O Filho quem lutou, à mando do Pai, com Jacó.

- Em Êxodo 24:9-11 Moisés e mais 70 anciões recebem uma visita física de Deus em teofania, mas como Deus Pai nunca foi visto face a face e, quando apresenta-Se uma outra vez à Moisés não mostra Seu rosto, pois quem ver o rosto de Deus Pai, certamente morrerá, tamanha a Sua glória -Êxodo 33:19-23-, então há de se crer que no primeiro caso foi O Filho e, no segundo, O Pai.

- O relato mais óbvio e indiscutível está em Josué 5:13-15, quando o líder de Israel se depara com "O Príncipe dos Exércitos do Senhor", que recebe a sua adoração e, portanto, só pode ser O Filho.

- Gideão também recebeu uma visita do Anjo do Senhor, que apresentou-se à ele como o próprio Senhor, sendo, portanto, Deus mensageiro de Deus, ou seja, O Filho. Vide Juízes 6:11-24.

- Em Juízes 13, especialmente no verso 22, o Anjo do Senhor também apareceu aos pais de Sansão, preparando-os para o nascimento do famoso juiz. Dessa vez também o Anjo é identificado como sendo Deus.

- Há ainda outras passagens, mas mais questionáveis: o quarto homem em Daniel 3:25, o fato de Salomão ter visto Deus duas vezes -1 Reis 11:9- e aquele anjo que destruiu Sodoma e Gomorra em Gênesis 16:24-25.

Natanael Pedro Castoldi

Leia também:

0 comentários: